Postagens

Mostrando postagens de Março, 2018

[Contos de Março] Alma Gêmea por Luiz Moreira

Imagem
Olá Leitores!
Para finalizar a semana da mulher esse conto para nos fazer refletir.
Alma Gêmea 
Eu tinha dez anos quando ganhei um sapato novo. Eu o chamava de novo porque meu pai me levou para escolhê-lo na loja ao invés de me trazer o sapato usado das minhas primas. Eram sempre pequenos para os meus pés e sempre feios aos meus olhos. Usava-os mesmo assim, eram eles ou os pés no chão, meu pai dizia. Eram amarelados, os cadarços desfiados e a sola gasta. Parecia que haviam sido usados para sempre de tão velhos. Meus pés suplicavam para sair deles, meus dedos doíam e criavam calos enquanto gritavam, mas eu permanecia calçada, nunca com os pés no chão. Ele dizia que só os mendigos - sem casa e família, sem razão para viver - é que andavam descalços. Eu tinha medo de colocar os pés no chão e esquecer meu propósito. Propósito este que eu sequer sabia qual era, mas que temia perder antes mesmo de ganhá-lo. 
Eu fiquei maravilhada quando entrei na loja. Quantos sapatos haviam! Tinham de tod…

[Contos de Março] No batuque do coração por G. J. Moreira

Imagem
Olá leitores!

O que estão achando desse projeto de divulgação de autores nacionais através de contos? A nível de visualizações eu tenho acompanhado e me surpreendi bastante com as leituras, espero que estejam gostando também.
Concentração 
   Cátia olhou em volta e não acreditava, estava na Avenida Presidente Vargas às 3 horas da manhã segundo o relógio da Central. Isso poderia parecer loucura para qualquer carioca, mas era completamente normal se acrescentarmos que era uma segunda-feira de Carnaval. Na verdade, já era terça-feira, mas ainda estava no segundo dia de desfiles das escolas do grupo especial do Rio de Janeiro.
   A mulher estava na concentração da escola de samba Portela, também conhecida como majestade do samba por possuir vinte e um títulos do carnaval carioca, que, entretanto, estava há trinta e três anos sem colocar as mãos na taça da folia de Momo. A agremiação de Madureira estava se aprontando para o desfile, aquele carnaval marcaria a volta por cima de uma escola …

[Contos de Março] Miss Columbia por Goldfield

Imagem
Quem gosta de super herois?

Olá leitores,

Esse conto é fantastico, e se você gosta de super herois a moda Capitão América, você vai adorar conhecer a Miss Columbia e a história do mundo e o pós guerra narrado por ela.

Miss Columbia
Olá. Não sei muito bem como iniciar um texto como este, confesso. Criar os slogans de propaganda, afinal, nunca foi meu encargo. Eu apenas os representava.
Eu já sei o que você deve estar pensando. Não preciso ser telepata para deduzir isso – embora eu conheça alguns caras que poderiam virar seu cérebro do avesso se quisessem. Bem, a questão é que você acha que escrever algo assim em primeira pessoa é um clichê do tamanho de um bombardeiro B-52. Acontece que, como disse, não sou boa nisso; e se meu relato tem por objetivo justamente narrar situações pessoais – num desabafo ou não, você decide – , não pode haver melhor maneira de fazê-lo se não por uma narrativa cheia de pronomes no início do singular. Quer ler experiências fantasiosas que seus autores nunca v…

[Contos de Março] Um beijo e um adeus por Waldryano

Imagem
Olá leitores
Os fatos narrados aqui aconteceram dia 30 de março de 2016, nota do autor.
Um beijo e um adeus
Hoje aqui em casa, recebemos a triste notícia da morte da avó da minha esposa. Foram vinte e tantos dias internada, dois dias em coma, e na tarde deste dia ela descansou. Fico bastante abalado de descrever esta crônica, pois ela era uma pessoa bem presente nas nossas vidas, vizinha de muro.
Ontem já se cogitava a morte, e minha sogra foi na casa dela e separou um conjunto vermelho de seda que ela pediu para se fosse morrer para assim o utilizar.
- Eu nem sei o que comentar, ela foi cedo, agora neste momento que escrevo estão preparando a igreja para o velório. É algo que não se quer acostumar. Quando o fato ocorreu fui no hospital e estava o marido enlutado, e perguntei a ele: -Quanto tempo casado? -São cinquenta anos filho, e o viúvo desolado sem chão na frente daquele hospital.
A vida é passageira, a gente sente este triste gosto, quando a morte vem bem próximo da gente. Hoje …

[Contos de Março] Irmãos de Paçoca por DiRock

Imagem
Olá Leitores,
Para iniciar os contos desse mês, um conto que nos trás tanto nostalgia dos tempos de escola, quanto reflexão sobre as decisões que seguimos nessa idade.
Por DiRock
O sol pintava a grama verde da praça. Os paralelepípedos absorviam o calor de sua luz, fazendo os animais de rua fugirem do asfalto.
As crianças brincavam freneticamente. Assim como Bia, nenhuma teve seus pés queimados por não os deixarem no chão por muito tempo. Disposição de dar inveja à mãe Franciele.
Preencheu sua timeline do Face com as fotos menos embaraçosas de sua filha junto com as demais crianças. Indiferente ao número de curtidas e comentários agradáveis, sorria por ver sua família novamente aos risos e cheia de energia.
Alguém aguardava a chegada do ônibus no ponto. A luz solar não pintava o banco debaixo da cobertura. As roupas do homem eram tão pretas como a própria sombra. Estava lá antes mesmo de ela chegar com a sua filha. Fileiras engavetadas de carros na rodovia sobre o horizonte da pra…