Postagens

[Contos de Outubro] Na Cova dos Leões por Wan Moura

Imagem
Olá leitores,
Hoje iniciamos a semana de contos de Outubro, e nada mais macabro do que os contos do Wan (discorda não fio, você é o tal do Lovecraft para mim). 
Mas vou avisando que este texto pode conter cenas fortes e que ativem gatilhos de memória (bulling, abuso, violência)


NA COVA DOS LEÕES

Daniel entrou na sala de aula, o silêncio agiu como um vírus e investiu contra as cordas vocais dos presentes. Era a Turma 13B. Antes havia gargalhadas em timbres que iam do escárnio à histeria na velocidade de um piscar de olhos. Daniel sabia disso, ele os ouvia sempre que alcançava o corredor principal, bem antes de entrar para mais uma sessão de tortura. Ele via seus colegas de classe como um bando de hienas, senhoras de uma gargalhada azeda e com costelas saltando aos olhos. Uma mistura sobrenatural do maligno com a falsa sensação da inocência juvenil. Tudo isso às vésperas das festas de Halloween da escola. 
O número sete na lista de frequência podia sentir os "quase risos" brot…

[Contos de Novembro] Dois Lobos e A Questão do Verdadeiro Mal por DiRock

Imagem
Olá Leitores,

Iniciando hoje os contos de Novembro da Semana de contos, penúltima edição de 2018. Depois de ler esse conto eu quero que você responda: qual dos dois lobos você alimenta?
Dois Lobos e A Questão do Verdadeiro Mal I
Tecla. Tecla. Tecla.
Esse som que finca no meu crânio a cada pressionada é a minha melhor companhia nesta senzala no formato de escritório. Talvez no passado o computador fosse branco e as teclas menos duras de apertar. Sujeiras de décadas se acumulam entre os circuitos e dançam nos meus dedos cheios de micose.
"Mas o que você esperava ao participar da redação sobre literatura negra? Ninguém quer ficar lendo mimimi de negro fazendo-se de vítima para tudo!" é o que sempre diz o redator de economia quando ouve minhas reclamações do computador. Seu notebook comprado há dois meses é mais do que o suficiente para falar sobre as maravilhas do trabalho duro exercido pelas maiores empresas do ramo privado.
O redator sobre saúde física aponta que eu só recla…

[Contos de Setembro] Escuridão por Aline Duarte

Imagem
Olá Leitores,

Chegamos no ultimo dia de postagem de contos e eu não poderia deixar de postar o meu relato aqui. Pensamentos e acontecimentos misturados, onde termina a realidade e começa a fantasia?
Escuridão
Porque me dar ao trabalho de falar Se ninguém me ouve Eu grito mas não sai voz Pelas ruas ando Mas ninguém me vê (26/07/2017)
Estou andando pela calçada do lado esquerdo da rua, o lado da praia, indo para a escola. O dia está quente e estou vestida com calça jeans, tênis e moletom, pois sei que na volta estará frio. Por onde ando posso ouvir o som das ondas quebrando na praia e sinto o frescor da brisa, que refresca o suor que se acumula na minha pele, imagina, nem é verão ainda e esse calor todo.

Eu me perco em pensamentos quando o tempo fecha e escurece, mas não porque vai chover, é quase meio dia e o sol brilha sem uma nuvem no céu. Tudo fica escuro e sombrio, e a única luz que me faz enxergar naquela rua é a luz dos pequenos postes na calçada, aquele estilo antigo que parece uma l…

[Contos de Setembro] Lave a Louça! por DiRock

Imagem
Olá leitores,

Hoje se inicia as postagem Semana de Contos de Setembro. Escolhi o tema Suicídio por diversos fatores. Então deixe um lencinho ao seu lado e a mão na consciência. Lave a Louça!
"Ai, inferno! De novo esta luz cai."
Não consigo publicar o décimo segundo dia do desafio deste jogo infernal. Quase fui incapaz de fazer a tarefa de ontem pelas constantes quedas de energia de madrugada.
Saio do meu quarto e a velha me manda lavar a louça, como se a queda de energia fosse premeditada a me fazer trabalhar.
Ela senta na mesa, espera eu colocar os copos no escorredor. As mangas da blusa ficam molhadas e resfriam meus braços nesta tarde ensolarada.
Não! Não há nada de refrescante nisso. É humilhante.
Ela começa a esfregar o pano nos copos. Repousa um por um na mesa perto da pia, depois ela os guarda de uma vez. O som do vidro ao contato da madeira é o único barulho no ambiente, o que é ótimo.
Começo a ensaboar os talheres. Essas novas facas compradas são uma porra, mal con…

[Contos de Julho] Minha Pequena Fantasma por Evan Klug

Olá leitores 
Para representar o mês de julho, a amizade, um conto especial do autor nacional Evan Klug. Desculpe o mal jeito, pois estou pelo celular e é meio desajeitoso postar por aqui. Breve eu edito pelo pc.
Desde que me lembro sempre chove. O céu enegrecido joga água aos baldes. Às vezes, acinzentado, apenas chuva fina, garoa, nunca para por completo. Pela janela, fico olhando os pingos marcando a água marrom das poças no quintal, na rua, até a esquina, onde o poste de luz ilumina parcialmente a calçada. Nenhuma carruagem, ninguém a pé. Essa maldita chuva faz com que todos fiquem onde estão. A peste levou muitos para o túmulo. Agora todos têm medo.
Quando Suzane adoeceu pensei que não fosse sério. Algo que logo passaria, mas... a febre nunca baixou. Depois, foi nossa pequena Lisie, tão jovenzinha, tão inocente e tão frágil. Em apenas alguns dias a morte levou-a para junto da mãe. No outono eu era marido e pai, no inverno, eu já não era ninguém. Deixei os negócios, não atendi ma…

[Contos de Junho] Pedro e Ela por Aline Duarte AN

Imagem
Olá Leitores! Depois de hiatos de dois meses, estamos finalizando a Semana de Contos de Junho! Escolhi para esse dia meu conto, ele surgiu de um final de semana, romantizei um pouco, tirei algumas partes coloquei outras, mas boa parte está ai. Espero que gostem.
Pedro e Ela
Título original: Acampamento de Carnaval
Depois de voltar à rotina agitada de trabalho e estudos após a virada do ano, chegou as festividades de fevereiro, e Carolina decidiu passar o carnaval na casa de uma prima, no sul do estado. A cidade é turística, e como pouco viajava ia aproveitar para conhecer todos os pontos turísticos possíveis naquele período que estaria ali.
Ela pegou o ônibus cedo saindo da sua cidade do interior destino à pequena cidade praiana. Estava na flor da idade e queria se divertir, e era isso que esperava quando pisou na Cidade das Praias. Era sexta feira 13, mas pouco importava, ela não acreditava na superstição, a data lhe trazia sorte.
― Bom dia priminha! ― era só o modo de falar, pois Pe…