[Contos de Natal] Querido Papai Noel por Alex Sandro Lima

Querido Papai Noel...

Querido Papai Noel, talvez o senhor não saiba quem eu sou,  afinal, nem o próprio INSS se importa comigo, por que o senhor se importaria? Mas caso você saiba quem eu sou e caso passe por essas bandas quando estiver distribuindo seus presentes, gostaria de lhe pedir um pequeno favor.

Quando você vier - caso venha - por favor, será que tem como você entrar pela porta da frente? É porque aqui em casa, nós não temos chaminé, na verdade, nunca vimos uma lareira na vida - só nos filmes, é claro.

Não me leve a mal Papai Noel, a culpa também não é minha, é que desde o dia em que adquiri essa minha casinha, não tive condições de bater uma laje, sabe como é, né. Ah, e quando você entrar pela porta da frente, será que pode abrir a porta devagarinho, pois ela está com uns probleminhas na fechadura, de modo que se você usar excessiva força, é bem provavel que ela venha despencar, e acabe assustando todos. E se não for pedir demais, será que também pode  vim sem aquelas  suas botas estranhas - afinal aqui não tem neve não é mesmo? Pode vim de havaianas mesmo.

Também gostaria de lhe adiantar algumas informações, para que você não se assuste e acabe sendo como os caras do correio que nunca trazem minha correspondência, inventando que aqui é área de risco. Aqui depois das dez, as ruas costumam ser um pouco perigosas; então tente vim mais cedo, está bem? E não invente de estacionar seu trenó aqui perto, por que tenho medo das suas renas acabarem incomodando os vizinhos - eles são bem razinzas! Se porventura estiver chovendo quando você vier, não repare nas goteiras daqui de casa, as telhas estão com alguns buraquinho e rachaduras, nada de mias... e caso esteja muito calor, devido ao verão, não ligue para o cheiro de mofo que as vezes se alastra por aqui...

Espero que você me entenda e não me leve a mal; eu estarei te esperando, ok?... Ah, me desculpe, eu esqueci que você é meio antissocial. Então estarei te esperando de olhos fechados pode ser?

Minhas filhas: Maria, Antonia e Priscila te esperam com grande espectativas.
Espero que o senhor possa vim trazer para elas presentes lindos, nos quais eu em minha pobreza não sou capaz de dar.

Atenciosamente.

João Firmino, brasileiro
56 anos
Profissão: Vendedor ambulante

Pai das meninas: Maria, Antonia e Priscila

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Dicas de Bodas] Cartas "Abra Quando..." DIY

[Dicas de Bodas] Bodas de namoro- 1-2 anos DIY

[Dicas de Bodas] Bodas de namoro- 2 anos