[Sobre a autora] Como tudo continuou...

Olá leitores!

Essa postagem será mais pessoal. Percebi que depois de tanto tempo de blog, escrevendo e desabafando, pouco falei de mim mesma, minha rotina, etc. Sinto que estou em uma nova fase, depois de tantos baixos em minha vida, estou tendo não altos, mas subidas.

Minha visão do mundo está mudando, meus focos e meus objetivos também. Às vezes tenho vontade de recomeçar este blog do zero, mas paro para pensar e me dou conta de que ele reflete o que sou, o que fui, faz parte de mim, da minha vida. Então vou apenas tocar o barco para frente.


Quando minha vida começava a melhorar, tanto em convivência com minha família, quanto um emprego que consegui, eu decidi me aventurar no estado do Rio Grande do Sul. O que era para ser apenas uma viagem de fim de ano, se tornou uma mudança definitiva, e minha mente já doente por causa dos problemas se acumulando nas minhas costas adoecia cada vez mais.
Sim, eu estava doente, nada fazia sentido, eu não queria sair de casa, se pudesse não acordaria de manhã... O tempo que passei lá, quase um ano, parecia uma eternidade, mas eu não estava sozinha, talvez por isso eu consegui passar por tudo o que passei. Uma semana depois do meu aniversário venci meu orgulho e voltei para o meu estado e para a casa dos meus pais.

No início de 2015, eu participei de um momento de oração em uma comunidade católica onde fui "diagnosticada" com depressão profunda. O servo de Deus que orava por mim chegou a ficar assustado com a revelação do Espírito Santo e somente me disse que o caminho para minha recuperação era árdua. Eu precisava perseverar e continuar essa luta.

Depois disso eu e minha família nos mudamos para Balneário Piçarras onde moro atualmente.
Aqui passei a frequentar o grupo de oração perto daqui e desde então tem sido libertação atrás de libertação.

Certo dia ouvi de um servo de Deus que é fiscal da loja em trabalho, que eu sou muito bonita (não foi cantada, ok?), tanto por fora e principalmente por dentro, mas que ele via muita tristeza em meus olhos, pois os olhos são as janelas da alma. Meu sorriso não era de felicidade, mas que eu seria muito feliz como assim eu quero, e toda essa angustia, dor, aperto no peito sairia depois que eu fizesse um gesto único, porém de grande porte: perdoar. Ele disse que tinha muita coisa no meu coração, coisas ruins e que não eram minhas, que foi "implantado" por outras pessoas e que só me "deixariam" se eu perdoasse.

Passado alguns dias e chegado o dia de ir no grupo de oração, toda quarta feira por ser minha folga do trabalho, foi quando começava a maior transformação na minha vida...

Fui para a fila para receber a oração em imposição de mãos. O servo posicionou as mãos e começou a orar por mim e no final disse que eu precisava perdoar para tirar esse aperto do meu peito, depois fui para o meu lugar e sentada na cadeira de olhos fechados comecei a conversar com Deus, disse a ele que eu sabia que precisava perdoar, que eu queria perdoar, que eu queria ser feliz, mas não sabia ao certo quem precisava perdoar, no meu consentimento eu que precisava pedir perdão.

Enquanto orava de olhos fechados vi em terceira pessoa eu e minha mãe ali naquele mesmo lugar e cheio de luz abraçadas e eu chorava. Soube então que ela teria que ser a primeira e a emoção queria transbordar meu coração e eu segurava porque eu não tinha certeza se era real ou ilusão da minha cabeça, mas aquilo apertava, como um coração que queria pulsar novamente e depois da benção final eu explodi. Lágrimas me tomaram conta, mas tinha mais para sair, comecei a soluçar até os que estavam à minha volta perceberem que eu ainda estava chorando. Minha mãe me perguntava o que estava acontecendo e eu não conseguia responder só balançar a cabeça e como boa entendedora me estendeu os braços para me abraçar e ficamos abraçadas não sei por quanto tempo, assim como na visão.

Quando finalmente consegui parar de chorar a expliquei por cima o que estava acontecendo e ela me confortou dizendo que não tinha o que perdoar e eu fiquei em silêncio, pois aprendi que Deus não mostra e depois age em vão.

Depois desse mar de lágrimas me senti melhor, mas faltava algo. Meu ex namorado. Quem acompanha assiduamente o blog pode perceber que algumas postagens eu exclui do blog, coisas sobre eu e ele (normal para fim de relacionamento), mas algumas especiais também, coo realizar meu sonho de viajar de avião. Coisas que eram ligadas a ele basicamente.

Ele me magoou de tão modo que não conseguia ler, escrever ou ouvir qualquer coisa que lembrasse dele sem sentir repulsa, apelido por exemplo, ou qualquer palavra que tenha "ax". Eu ia de ônibus para o trabalho e sempre tirava um cochilo no caminho, e uma vez sonhei que ele e sua mãe apareciam no meu trabalho apenas de passagem, e assim que os vi entrei em pânico, senti no fundo da minha alma essa dor, esse aperto, e quando me viram eles foram na minha direção para conversar comigo e eu entro em desespero e começo a chorar, coloco a plaquinha de fechado no meu caixa (sou operadora de caixa) e peço para sair para a minha superior e ela me chama e pergunta o que estava acontecendo e se eu estava bem, pois já estava aos prantos e eles parados na fila do meu caixa fechado. Eu acordei assustada e com lágrimas escorrendo dos olhos.

Eu como escritora exclui palavras do meu vocabulário que me lembrasse dele, costumes, ignorei minhas músicas favoritas que me lembrava de situações que passei lá, até como o simples fato de ouví-las dirigindo ou em casa nos momentos em que a depressão me "atacou". Fotos e publicações foram deletadas sem pensar duas vezes e diariamente eu tentava deletar as memórias...

Mas depois de um testemunho de uma mulher nesse grupo de oração que perdoou o ex marido e começou a orar por ele, percebi que precisava fazer o mesmo. Coloquei seus nomes em oração (mesmo os que não me fizeram mal) e depois que o fiz além de lembrar sem sentir dor eu (depois de uma pregação a qual a Isabel disse que não adiantava só perdoar da boca para fora, mas que deveríamos dizer para a pessoa que a perdoou, mandar carta, um recado por alguém, sinal de fumaça, qualquer coisa, mas dizer para a pessoa) criei coragem e disse a ele que o perdoava por tudo o que ele me fez.

Eu não tinha ideia de como ele reagiria e a resposta dele foi...

Comecei a me interessar pela espiritualidade, me tornei um espírita, uma pessoa mais feliz, mais de bem com Deus e com o mundo, e hoje fiquei muito surpreso, após quase três anos recebi uma mensagem da mulher que amei em toda minha vida, me perdoando. Perdoando por meus erros, por meus pecados, por tudo de mal que inconscientemente fiz a ela naquele momento de perturbação, onde me encontrava perdido no mundo da bebida, das drogas e sem Deus em meu coração.
Mas o que quero dizer aqui a vocês é que, quando você se dedica a mudar, a mudar de verdade as boas coisas vão surgindo, basta ter fé.

Eu já me perdoei pelos meus pensamentos e minhas escolhas erradas. Quando se tem uma explicação é mais fácil não pirar (eu precisava passar pelo que passei para salvar a minha própria alma, para ir até o fundo do posso para conhecer Jesus verdadeiramente e não querer voltar mais para lá). Não foi fácil chegar até aqui, tanto fisicamente quanto espiritualmente.

É difícil reconhecer um erro, mais difícil ainda é reconhecer que tentou por um ponto final no erro, e mais difícil ainda é colocar uma vírgula junto com esse ponto e continuar;


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Dicas de Bodas] Cartas "Abra Quando..." DIY

[Dicas de Bodas] Bodas de namoro- 1-2 anos DIY

[Dicas de Bodas] Bodas de namoro- 2 anos