leitura

título

22 abril 2014

Coisas... que jamais esquecerei!

Dentre todas as nossas memorias, existem as que dificilmente esqueceremos. 
As pessoas por exemplo: jamais esquecerei das pessoas que realmente me amaram pelo que eu sou, pois todos erramos nessa vida e devemos ser julgados pela nossa essência. Jamais esquecerei das pessoas que acreditaram em mim e na minha capacidade tanto pessoal quanto profissional.



Mas existe um tipo de pessoa que não se pode esquecer: as que se aproximaram de mim por interesse e as que se aproximaram de mim querendo reconciliação dos erros do passado, e rezar por suas almas.

Coisas que jamais esquecerei


O gosto do café com leite da avó Ana Colzani, do avô Manuel Colzani assistindo roda de viola ao domingos antes do almoço e Raul Gil depois do almoço. Do meu primeiro batom de moranguinho dado pela tia Márcia C. Rabelo, o cheiro de "algodão" da bisavó Emília Nunes. Da avó Maria Gloria tarde da noite costurando, do avô José João assistindo futebol aos domingos e quartas- feiras.

Jamais esquecerei que sempre serei a bebê eternamente para meus pais.

Pessoas que me ajudaram também não esquecerei, como no emprego que mais me satisfiz, Auditoria técnica, desde a pessoa que me indicou a vaga até quem me ajudou lá dentro, tenho grande prestígio e contato até hoje, mesmo já não fazendo parte da equipe.

Coisas que ninguém esquece


Uma coisa que é clichê querer esquecer, mas apenas acreditamos esquecer porque nunca sairá de nossas memórias são os velhos amores. Tanto os que passaram brevemente por nossas vidas quanto os que fizeram seu coração bater mais forte. Pode ser 10, 20, ou 30 anos, vocês vão se encontrar pela estrada da vida, podem até não sentir mais nada, mas vão lembrar. Ah se vão.

Ninguém esquece a amizade verdadeira, podem ficar tempos sem se falar, mas sabem que se falar tudo voltará a ser como antes, sem cobranças "porque não me ligou", sem chiliques. Apenas colocam o papo em dia.


O primeiro. Primeiro amor, primeiro beijo, primeira amiga, primeiro namorado, primeira vez, primeiro celular (eu lembro, tá?), primeiro porre, etc, é difícil esquecer a primeira vez para tudo, a não ser que seja uma coisa insignificante.

Aline C. Duarte
09/04/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Primeiramente obrigada pela visita, se quiser deixe seu comentário aqui.

- Por favor, comente sobre a postagem;
- Se você tiver um site, blog, etc, não comente apenas "seguindo, segue também?", comente sobre a postagem e deixe o link, saiba como aqui, se eu gostar, eu sigo;
-Não aceito comentários ofensivos, apenas construtivos;
-Todo comentário obsceno, ilegal, ofensivo e/ ou escrito todo em letra maiúscula, será apagado
-Se precisar de ajuda, procure deixar o máximo de informação possível;

Se você gostou do blog, ajude a divulgá-lo, é simples! Obrigada pela visita.