leitura

título

03 agosto 2013

Poema: Palavras II

Boa noite!


Palavras II



As palavras ecoam em nossa mente

Como uma faca sendo cravada mais e mais.

A cada apunhalada é uma enxurrada de lagrimas,

De desespero, ódio e tristeza.

O grito que é contido no fundo da alma

Para não sair com as lagrimas.

Mas ninguém vê,

Vê as lagrimas,

Mas não o sentimento.

A alma sendo cortada em mil pedaços

Como um copo ao se chocar com o chão.

Meu rosto queima,

Meus olhos ardem,

Apenas água fria pode conter.

Meu peito dói,

Ele esta ferido

Meu ego de tanto humilhado

Já não existe mais.

Meus pés não tocam o chão

Porque me tiraram ele.

Se existe um Deus

No momento que eu viria a terra ele disse:

"Você vai ser meu brinquedo,

Vou fazer você ser humilhado dia e noite nos teus sonhos

Por quem você diz amar

Seu porto seguro,

Sua família, ou o que restou dela!".



Ass. Aline C. Duarte 

Pense. Repense. Quantas vezes forem necessárias. 
03/08/2013 
Aline C. Duarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Primeiramente obrigada pela visita, se quiser deixe seu comentário aqui.

- Por favor, comente sobre a postagem;
- Se você tiver um site, blog, etc, não comente apenas "seguindo, segue também?", comente sobre a postagem e deixe o link, saiba como aqui, se eu gostar, eu sigo;
-Não aceito comentários ofensivos, apenas construtivos;
-Todo comentário obsceno, ilegal, ofensivo e/ ou escrito todo em letra maiúscula, será apagado
-Se precisar de ajuda, procure deixar o máximo de informação possível;

Se você gostou do blog, ajude a divulgá-lo, é simples! Obrigada pela visita.